Archive for the 'Opinião de Peso' Category

05
Ago
07

A imprensa especializada e o underground

Imprensa especializada no som eterno cá em Portugal. Depois de um longo deserto, eis que temos não só uma, como duas revistas ligadas ao Metal neste pequeno rectângulo à beira-mar plantado.

Não terá sido à tantos anos assim que para ter acesso à informação escrita especializada em Heavy-Metal teria que comprar números atrasados de revistas importadas, ora em Inglês (Metal Hammer, Kerrang entre outras), em Espanhol (a Heavy-Rock e a edição espanhola da Metal Hammer) ou até em brazileiro (Rock Brigade). Houve até uma tentativa falhada de uma versão nacional da revista germanica Rock Power. Claro que haviam as (saudosas) fanzines, mas esse assunto focarei mais tarde.

De repente aparece-nos a bem tuga Riff que veio a ser substituida gradualmente pela Loud. Surge a Blast, que terminou a sua actividade.

Eis que no final do ano aparece com relativo impacto um novo projecto, a Metal Heart. Impacto esse, muito devido à serie de criticas e acusações. Sendo a principal acusação a de plágio, de conteúdos do blog Metal Incandescente (entretanto extinto).

E eis que esta revista bimestral (????), vai já no terceiro número ao contrario da maioria das expectativas: que seria que a revista não passa-se da primeira edição.

Posto isto temos duas revistas especializadas em Metal portuguesas. E com que benefícios para o nosso underground? Será que estas revistas estão a promover/divulgar da melhor forma as nossas bandas? Quando falo em nossas bandas falo especialmente as bandas do dito underground e não as conceituadas, porque essas têm uma maquina por trás que as promove. Maquina essa muitas vezes ligada à dita imprensa especializada.

A meu ver, parece-me que esta imprensa poderia fazer uma abordagem mais alargada do nosso underground.

Senão vejamos:

A Loud divulga a nossa cena de uma forma muito timida, através de uma pequena rubrica (de 1 ou 1/2 pagina) com noticias, de 1 ou 2 entrevistas (e em certos números nenhuma) a bandas nacionais, uma agenda, uma secção de criticas em que muitas vezes desancam em cima das ditas bandas, isto sem esquecer alguns erros factuais imperdoáveis.

E a Metal Heart que tem feito? Um super especial sobre Moonspell. Este especial desdobrável em duas edições (falta de conteudo?) com cerca de 15 paginas cada. No terceiro numero, teve um trabalho sobre os Assemblent, que contaram com a participação especial do Fernando Ribeiro (esse mesmo, dos Moonspell) e algumas criticas.

Voltando à Loud salta à memoria uma celebre resposta a uma carta de leitor, criticando algumas bandas nacionais para proteger o bom nome dos Moonspell.

Parece ser um bom serviço ao metal nacional? A meu ver, não!

Porque não apostam mais na divulgação do que se vai fazendo cá? Reconheço que para atingir as vendas necessárias haja a necessidade de editarem trabalhos sobre grandes nomes internacionais. Mas porra, será que têm medo de divulgar o que é nosso? Sei que somos um meio pequeno, mas que tem alguma procura. Senão vejamos a quantidade de blogs e webzines dedicados ao nosso underground e muitos deles com boa procura.

Um ultimo aparte sobre a Metal Heart: é curioso neste terceiro número, distribuido na ultima semana Julho aparecerem cartazes sobre eventos ocorridos a 13 e 14 de Julho, portanto eventos já ocorridos anteriormente. Gostava realmente de saber quais as vantagens desta publicidade. Enfim, uma publicação que vai acumulando demasiados erros. Espero, sinceramente, que venham a ser corrigidos posteriormente, mas já tenho as minhas duvidas…

Anúncios
05
Maio
07

A opinião no Metal (nacional)

Opinião: conceito muito apreciado, mas pouco compreendido.

E a opinião no Metal Nacional?

Todos dizem que a opinião franca e frontal é sempre bem vinda e mais que bem vinda é necessária.

Será que é isto que se verifica? Tenho as minhas reservas.

Ou será:

– Que ela é bem vinda paras os nichos e guetos dentro do metal, fechados sobre si próprios, que ignoram que são parte integrante de um todo, o chamado Metal?

– Que ela é bem aceite por administradores e operadores de fóruns, que se preocupam defender alguns entes próximos, quando se deviam preocupar com um bom funcionamento do fórum. Ignorando que a funcionalidade dos fóruns é promover a discussão aberta, desde que haja respeito?

– Por editores, e colaboradores de uma revista de metal (Loud), que para se defenderem e defender uma banda nacional, atacam e depreciam outras bandas nacionais em termos pouco próprios para um jornalista, esquecendo-se que uma revista de metal nacional deveria servir para divulgar as bandas nacionais e não por o valor dessas bandas em causa, sem necessidade?

De facto não me parece que ela seja assim tão bem aceite. Querem mais um exemplo?

Quantas bandas quando vêm criticadas seu trabalho (para uma banda parece que esse trabalho é actuar ao vivo completamente pedrados, incitar o consumo de droga e soletrar umas palavras ofensivas, e isto num concurso de música em que são apurados sabe-se lá porquê) em vez de se defenderem argumentando, limitam-se a atacar o bom nome do critico? Algumas…

Enfim, algumas mentes do metal nacional parecem ter ficado no congelador desde 1974, até à data actual.

Para terminar gostaria de destacar duas das muitas coisas boas que vão acontecendo por cá:

– O Midas Rock Fest, foi mesmo uma grande festa de metal, como deveriam ser todos os eventos. Excelente ambiente, bom convívio e óptimas bandas ao vivo.

– O fervilhar de concertos de bandas nacionais e internacionais nos palcos portugueses. Portugal parece ter começado a ficar no mapa do metal internacional. Esta situação é de louvar ainda que fique aquém do desejavel.

Cumprimentos Metálicos,
Paulo Trindade